os paladares da gastronomia algarvia


taviralogo
Tavira é mar e serra ou seja contempla no seu território ambas as áreas a que estão indissociavelmente as suas gentes, mas também da história e das características geográficas e sociais se faz este concelho algarvio. Daí que ao nível gastronómico todo este quadro geografico-territorial tenha influência na cozinha regional, nos produtos e ingredientes que entram, por tradição na alimentação as gentes de Tavira.
Muito por força da dimensão e da orografia do território, muitos munícipes têm feito pela vida, ao longo dos tempos, na serra e interior deste concelho, criando espécies que seriam para sustento próprio ou para comercializar, de modo a conseguir mais-valias para o quotidiano das gentes serranas.o215 Daí a riqueza gastronómica deste concelho, que retira do mar os mariscos e o pescado que leva à mesa, assim como o cabrito, a galinha, as peças de caça, com que se fazem deliciosos pratos de carne, cujo gosto só poderia advir das ervas do campo e da serra… E desde a perna de cabrito no forno, à açorda de galinha, aos mais variados pratos de caça a que se juntam outros com os tradicionais enchidos de qualidade que por aqui também se produzem, se pode degustar uma bela refeição. Ah qual abertura ou terminus do repasto bem à moda de Tavira, não poderiam faltar os queijos frescos de cabra ou ovelha, a fazer toda a diferença na vasta oferta gastronómica local.

Promover os produtos “made in Tavira” venham eles dos pontos altos serranos ou das profundezas do mar, divulgar esta riqueza e diversidade de vivências e realidades que se reflectem na gastronomia local, abrir essa janela para as potencialidades turistico-culturais e contribuir para a dinamização económica de Tavira são os objectivos do «Festival de Gastronomia Serrana» que se realiza entre 27 de março a 26 de abril numa iniciativa que junta sinergias do município, com as da restauração da cidade e concelho, enaltecendo assim a oferta gastronómica do concelho algarvio de Tavira.
Ah e para que não esqueça que estamos no Algarve, sempre se aconselha que entre numa Pastelaria local a provar uns docinhos de amêndoa, de gila, de alfarroba ou de figo, acompanhados de um café, ou por uma questão de gosto pessoal, de um licor de figo, um cálice de aguardente de medronho, de produção artesanal e local subline-se, “made in ” as freguesias de Santo Estêvão e Santa Catarina da Fonte do Bispo.

Festival da Gastronomia Serrana (12ª edição)
Tavira (restauração local)serranaAté 26 de abril

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s